bioplastia

IN ES BR

Central de Atendimento

AGENDAR CONSULTA

De segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 20h.

Receber Notícias

E-mail:
Nome:

Prevenção e Tratamento para Gestantes

Tratamento estético para gestantes na Barra da Tijuca, RJ

Existem alguns procedimentos adequados para prevenção e tratamento de estrias, drenagem linfática, massagem relaxante e terapêutica. Em outros tempos, certos incômodos que surgem durante a gravidez não tinham alternativas. Mas hoje, com a tecnologia aliada à capacitação de profissionais da área da saúde e estética, este conceito foi mudado.

Drenagem Linfática Manual: Devido ao volume aumentado da região abdominal e a pressão exercida sobre os grandes vasos nesta região, além do efeito gravitacional, é muito comum que haja o acúmulo de líquido nas extremidades, como mãos e, principalmente, tornozelos e pés. Com a drenagem linfática, este líquido chamado linfa é drenado pelo sistema linfático por meio de movimentos lentos, suaves e realizados com pouca pressão, até os linfonodos, encontrados nas articulações (axilas, virilhas etc).

Desta forma, esta linfa, juntamente com as toxinas acumuladas, chega até o sistema circulatório e é eliminada pela urina. Com a eliminação do líquido acumulado, acontece uma regressão do edema (inchaço) e a gestante sentirá seu corpo mais leve, relaxado e terá suas eventuais dores aliviadas.

É recomendável que a gestante realize a drenagem linfática de duas (2) à três (3) vezes por semana para obter um bom resultado.

Massagem Relaxante e Terapêutica: Procedimento que elimina o estresse do corpo proporcionando relaxamento e sensação de bem-estar. O tratamento é personalizado de acordo com a necessidade de cada gestante.

Tratamento Preventivo de Estrias: A pele da gestante deve estar sempre bem hidratada. Saiba mais sobre a formação das estrias.

Formação das Estrias: a patologia é semelhante de uma cicatriz. Nas fases iniciais surgem como linhas paralelas, formando ondas, levemente em relevo e de coloração violeta ou avermelhada. Durante os primeiros estágios, é comum sentir coceira e irritação. Conforme progridem, vão empalidecendo e perdem a aparência avermelhada e hemorrágica. O resultado final é uma lesão em depressão, branca e atrófica, de superfície enrugada.

Tipos de Estrias: existem vários tipos de estrias que se diferem quanto ao tempo de evolução, à coloração e à textura da pele. Quando a estria acaba de aparecer é chamada de rosada, devido à cor avermelhada causada pelo rompimento dos capilares (vasos sanguíneos de espessura fina). Normalmente, elas são estreitas e de tamanho pequeno. Os tratamentos iniciados nesta fase apresentam melhores resultados. As denominadas atróficas são estrias mais antigas, têm aspecto arroxeado ou esbranquiçado devido à ausência de melanina (pigmento da pele) que deixa de ser produzida nesta fase. Elas são profundas e com depressão.

As nacaradas são antigas, assim como, as atróficas, porém, com aspecto mais largo e liso, de coloração esbranquiçada brilhante. Nas últimas etapas os tratamentos não são tão eficazes, ainda assim é possível tornar as linhas mais estreitas e diminuir as depressões. - Tratamento para estrias - Intradermo com Vit C com intervenções imediatas no local do surgimento das estrias, é possível reduzi-las ou até mesmo fazê-las desaparecer. Este tratamento não tem contra-indicação no período da gestação bem como no período da amamentação.

Orientação nutricional no pós-parto:

- Procure mastigar bem os alimentos, fazendo as refeições num ambiente tranquilo;
- Faça de seis (6) a sete (7) refeições diárias, evitando o jejum prolongado e evitando ingerir grandes quantidades de alimentos de uma só vez;
- A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os bebês recebam exclusivamente leite materno durante os primeiros seis (6) meses de idade. Depois disso a criança deve começar a receber alimentação complementar, juntamente com a amamentação, até os dois anos de idade ou mais. Sempre peça orientação do seu pediatra;
- O leite materno é um alimento natural e próprio para os bebês, que fornece toda a energia e os nutrientes que o recém-nascido precisa nos primeiros meses, promovendo o desenvolvimento sensor e cognitivo da criança, além de protegê-la contra doenças crônicas e infecciosas. O leite materno contém linfócitos e imunoglobinas que ajudam o bebê a combater infecções;
- É normal que o processo de aleitamento seja um pouco difícil inicialmente. Para a amamentação ter sucesso, é fundamental que a mãe esteja tranquila e que consiga descansar sempre que possível;
- Aumente a ingestão de líquidos, preferencialmente de água mineral (sem gás). O ideal é ingerir no mínimo dois (2) a três (3) litros por dia. A água é importante para a produção de leite materno, bem como, para mantê-la hidratada e para ajudar na movimentação do intestino. Alternativas podem ser sucos naturais (de preferência sem açúcar) e chás claros (camomila, erva-doce, cidreira), lembrando que devem ser ingeridos preferencialmente nos intervalos das refeições;
- Dê preferência a carnes magras, sempre evitando a pele do frango e o couro do peixe, prefira também queijos magros (ricota, queijo minas, queijo quark, requeijão);
- Reduza a quantidade de óleo utilizada no preparo dos alimentos, evite frituras e comidas muito gordurosas. Prefira preparações refogadas, grelhadas, no vapor ou ensopadas;
- Evite alimentos apimentados ou excessivamente salgados, assim como, temperos e condimentos artificiais como mostarda, catchup, molhos e temperos prontos (tipo caldos de carne e frango);
- Evite também bebidas alcoólicas (pois o álcool passa pelo leite materno) e bebidas com gás, pois estas possuem muito sódio em sua composição, o que favorece a retenção de líquidos;
- Não é recomendado ingerir excesso de cafeína, pois esta substância é estimulante e passa pelo leite materno. Encontramos cafeína principalmente na erva do chimarrão e no café, mas também está presente em menor quantidade nos chás escuros (preto, verde), achocolatados e refrigerantes de cola;
- Procure evitar também (com exceção de indicação médica) o consumo excessivo de adoçantes artificiais e alimentos diet/light, pois pouco se conhece sobre o efeito destas substâncias no organismo do bebê. Prefira adoçantes naturais como a stévia.

O que é mito?

- Existem muitos mitos relacionados à alimentação e ao fato de o bebê apresentar cólicas. Saiba que a cólica do recém nascido é frequente, em alguns casos mais e em outros menos, mas até os três (3) meses, o bebê apresentará cólicas. Para cada binômio mãe-bebê é diferente. Não existe nenhuma comprovação de que qualquer alimento (feijões, couve-flor, rabanete, suco de laranja etc.) possa provocar gases no seu bebê, portanto, não há indicação de restrição na alimentação. Se você suspeitar de algo que esteja comendo possa estar provocando cólicas no seu bebê, você pode suspender temporariamente este alimento da alimentação;
- Outro mito se refere ao consumo de alguns alimentos e a produção de leite materno. Comer canjica ou tomar cerveja preta, por exemplo, não vai fazer com que a produção de leite aumente;
- Caso necessite extrair leite materno em casa, verifique o tipo de extração ao qual você mais se adapta: manual (com as próprias mãos ou bombas manuais) ou elétrico. No momento da extração, é fundamental lavar bem as mãos, limpar as mamas somente com água, prendendo os cabelos, retirando os adornos (brincos, anéis etc.), utilizar roupas limpas e, se possível, utilizar máscaras. Para esterilizar os vidros onde o leite será armazenado, é necessário fervê-los por cinco (5) minutos.

Como devo conservar o leite materno?

- Conservação e armazenamento do leite
- Freezer ou congelador: 15 dias.
- Geladeira: 12 horas.
- Pós-pasteurizado e congelado: 6 meses.
- Em temperatura ambiente: máximo 2 horas.

Veja mais sobre tratamento a laser.


clinica leger s�o paulo Clinica Leger Moema São Paulo

 

Clínica Maison Leger Porto Alegre
Clínica Leger Rio de Janeiro
Clínica Leger Recife